A integração da Saúde Mental em programas médicos de HIV/Sida-Moçambique 2006/7

A saúde mental de alguém com diagnóstico de HIV-Sida é marcada em dois momentos diferentes: Num primeiro momento, quando se recebe o diagnóstico positivo da doença e no momento em que a realidade diária da doença mostra relembra a fragilidade que temos enquanto espécie. O contacto com a morte.

As emoções vão da tristeza à zanga, passam pela a ansiedade, medo e isolamento semanas após o diagnóstico.

Daí que seja extremamente importante haver uma partilha. Se os “outros” costumam ter um papel fundamental na nossa vida, no nosso bem estar, mais ainda o assumem nestes casos. Os grupos de apoio, assumem um papel muito importante quando falamos destas doenças, pois o sentimento de pertença, de que continuamos a ser importantes para o grupo, importantes no lugar e momento de vida onde estamos é essencial para que as células de CD4 não baixem mais e se consiga manter um dia a dia funcional, saudável.

Ao longo do ano de 2006 no departamento de saúde mental do Hospital de Maputo, dei apoio psicológico a mais de 300 famílias e cerca de 700 consultas individuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *