HIV-SIDA e a Saúde Mental, Moçambique

 

A saúde mental de alguém com diagnóstico de HIV-Sida pode ser importante em dois momentos diferentes: Num primeiro momento, aquando o confronto com o diagnóstico positivo da doença ou numa segunda fase, aquando o confronto com a realidade diária da doença, do sofrimento de contacto com a morte.

Numa primeira fase, muitas pessoas reagem com choque e negação. Pensamentos como “Não pode ser verdade…” são frequentes.

As emoções vão desde a tristeza à zanga. Podendo ir até à depressão, semanas após o diagnóstico.

Estas reações iniciais podem ser amenizadas através de uma simples partilha de informação sobre a doença em geral e os diversos estilos de vida a adotar.

Posteriormente, em fases mais avançadas da doença, o apoio psicológico deve ser combinado com tratamento para as doenças oportunistas, gestão da dor, dicas práticas sobre a gestão de mobilidade e funcionamento do dia-a-dia caseiro. E promovendo o apoio psicológico aos familiares do beneficiário do serviço.

Foi centrada nestas questões que actuei no Hospital Central de Maputo, em Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *